Diferença entre Cobrança Extrajudicial e Judicial

Entender a diferença entre os métodos facilita na hora da cobrança de passivos

A melhor maneira de cobrar os inadimplentes que afetam o capital de sua empresa depende da análise cuidadosa de diversos fatores. Conhecer as ferramentas que estão ao seu alcance e qual a mais adequada em cada cenário é essencial para que a situação seja resolvida rapidamente.

Uma boa forma de começar é compreender a diferença entre a cobrança judicial e a cobrança extrajudicial mais a fundo. Elas têm regras e possibilidades diferentes, que trataremos neste post, então continue conosco e saiba mais sobre o assunto.

Como funciona a cobrança judicial?

Cobrança judicial, como o nome diz, é a cobrança que envolve o Poder Judiciário.

Conheça quais os modelos de ações existem e quais os títulos que podem ser cobrados através de cada uma delas:

1. Ação de Execução de Título Extrajudicial

É uma ação que visa o recebimento de passivos provenientes de títulos específicos, como:

  • Cheques (apenas aqueles com menos de 6 meses após o término da validade);
  • Notas Promissórias;
  • Duplicatas (apenas as que foram emitidas de acordo com a legislação vigente e toda a documentação exigida);
  • Confissão de dívida;
  • Contratos com cláusulas específicas que o transformem em um Título Executivo Extrajudicial no caso de inadimplência.

Sua principal vantagem é a agilidade. O devedor terá apenas 3 dias para a quitação da dívida após a intimação, sob pena de ter seus bens confiscados. Além disso, ele pode sofrer o bloqueio de sua conta bancária e de uma porcentagem de seus rendimentos.

A inclusão nos órgãos de proteção ao crédito também ocorre nesse modelo.

2. Ação Monitória

Nessa ação é possível efetuar a cobrança de títulos não englobados pela ação anterior, tais como:

  • Cheques emitidos há mais de 6 meses;
  • Duplicatas vencidas há mais de 3 anos e aquelas que não preenchem todos os requisitos nem possuem todos os documentos exigidos por lei;
  • Demais títulos de crédito.

3. Ação de Cobrança Procedimento Comum

Ainda que seja a mais simples entre todas elas, essa ação é a que oferece menores garantias de realmente recuperar os créditos. Isso porque nela o direito ao recebimento daquele crédito é facilmente questionado.

É utilizada nas ações onde os documentos que comprovam a dívida são quase nulos ou insuficientes.

4. Ação Judicial de Falência

Em suma, a falência será decretada pelo juiz sempre que for comprovado que a empresa deve mais do que a somatória de seus bens móveis e imóveis.

Não é uma forma muito segura de receber a dívida, vez que o montante dos bens liquidados sempre será inferior aos débitos da empresa.

Muito mais simples, a cobrança extrajudicial é mais econômica também

Conhecida popularmente como cobrança amigável, nessa modalidade são oferecidas facilidades ao inadimplente para a quitação do débito.

É a maneira mais rápida e econômica de recuperar seus créditos, desde que seja executada por profissionais que compreendam os limites aceitáveis de negociação em benefício do credor.

Agora que você conhece todas as formas de cobrar seus inadimplentes, é hora de montar uma estratégia para acabar com esse problema de uma vez por todas. 

Descubra uma nova forma de resolver problemas juduciais de modo ágil aqui.

Confira o que fazer caso sua CNH seja cassada aqui.

Acesse nosso Site. CLIQUE AQUI

Posts relacionados

Comentar