Recurso em processo trabalhista: Conceitos e princípios

Compreender os recursos em um processo trabalhista pode ser um pouco complicado, principalmente se você não está ambientado com o tema. Mas não se preocupe se você fica um pouco perdido com alguns conceitos. Agora, você vai encontrar um guia completo, com todos os conceitos sobre processos e recursos trabalhistas. Confira.

1. O que é um processo trabalhista?

A primeira etapa para entender o funcionamento do recurso é compreender o que ele questiona. O processo trabalhista é uma forma com a qual o trabalhador busca, por meio da Justiça, seus direitos. Isso ocorre quando, por algum motivo, o colaborador se sentir lesado em seu ambiente de trabalho.

Por isso, para evitar o desgaste, o ideal é evitar ao máximo que um processo trabalhista aconteça. E um empregador pode fazer isso estando em dias com seus deveres e oferecendo as condições ideais de trabalho.

Após as primeiras etapas, um juiz trabalhista emite o seu parecer em forma de sentença. A partir desta, pode ou não ocorrer um recurso, conforme explicaremos a seguir.

2. Como funciona um recurso em processo trabalhista?

De forma simplificada, o recurso é o modo utilizado por uma das partes para demonstrar sua discordância sobre uma decisão judicial. Assim, é possível solicitar uma nova avaliação de um ponto ou de todo o processo. 

Geralmente essa avaliação é feita por um órgão diferente do que realizou a avaliação anterior, e comumente em um nível hierárquico superior. Existem inúmeros tipos de recursos, com requisitos específicos, e que podem ser utilizados na justiça do trabalho, mas abordaremos futuramente em detalhes. Por hora, limitaremos nossa análise aos conceitos fundamentais.

2.1 Os fundamentos dos recursos

Os rhttps://jus.com.br/artigos/49197/teoria-geral-dos-recursos-no-processo-penalecursos, muito mais que apenas indicarem a negativa de uma parte, transmitem uma mensagem específica. Eles estão fundamentados em três grandes pilares: 

  • Falibilidade humana
  • Necessidade de aprimoramento de decisões
  • Discordância com o ganho de causa

De forma geral, esses fundamentos são uma forma de reconhecimento de que os processos trabalhistas são passíveis de falhas. Isso ocorre, já que todo processo sofre com a avaliação humana, portanto as revisões são necessárias.

Então, a forma encontrada pela justiça para minimizar as falhas é oferecer — caso uma das partes julgue necessário — a apreciação por mais de uma instância, aumentando a precisão do julgamento.

Os recursos são fundamentados em atributos específicos, chamados de pressupostos recursais. Com eles, é possível indicar de qual forma uma das partes sente-se prejudicada em relação ao julgamento, sinalizando de forma prévia qual o motivo de descontentamento.

Gostou do guia? Certamente são inúmeros pontos que precisam ser considerados no momento da produção de um recurso. Ainda com dúvidas? Clique aqui e acesse nossa revista eletrônica, com informações ainda mais concretas. Você também pode acessar nossas redes sociais, onde nossa equipe de especialistas está pronta para auxiliar você.

Confira também esse conteúdo que separamos para você: Processo trabalhista: como reduzir o impacto desse problema em sua empresa?Clique aqui.


Posts relacionados

Comentar